Costanza Who - logo preto

bla bla bla marina

Follow Us

Pesquisar

Insecta Shoes sapatos veganos

Os sapatos ecológicos e veganos da Insecta Shoes

A Insecta Shoes surgiu de uma parceria que uniu o talento para produção de sapatos de Pam Magpal, 25, que trabalhou em vários estados brasileiros aprendendo as técnicas da produção de calçados, e a experiência na área de comunicação de Babi Mattivy, 28, que tem em seu currículo um estágio no models.com. Com bom gosto de sobra e responsabilidade social, as duas gaúchas fundaram uma marca de sapatos ecofriendly e 100% exclusivos.

Os calçados produzidos pela Insecta não usam nenhum tipo de materia de animal, e reaproveitamento é a palavra de ordem. Foi a partir de peças de roupa antigas de Babi, na época dona do brechó online Urban Vintage, que surgiram os primeiros modelos. Chelsea boots, oxfords e cutout oxfords receberam estampas tropicais, capazes de alegrar e diferenciar qualquer look.

Insecta Shoes sapatos veganos

Como vocês foram parar no mundo da moda?

Pam – Bom, eu definitivamente fui parar sem querer e até hoje me questiono se sou de fato do mundo da moda. A ideia era fazer artes ou biologia, mas a gente entra muito novo na faculdade. Acabei não gostando e resolvi cursar moda por curiosidade e lá descobri minha paixão por materializar as ideias, cortes e ver as cores tomando forma. A faculdade não era muito boa mas os professores foram mestres em abrir minha cabeça para poder explorar mais o assunto.

Babi – Eu me formei em marketing em 2007, sempre gostei muito de comunicação mas me achava muito perdida no mundo corporativo, pra mim tudo aquilo era muito careta. Sempre tive um estilo mais diferente e estive em contato com a moda, pois minha mãe é representante comercial de têxtil. Logo depois que me formei comecei a me interessar mais e mais pelo assunto e resolvi me mudar pra Milão pra cursar uma pós em Comunicação de Moda. Desde então não teve mais volta. Mas minha expertise sempre foi na área de comunicação – não tenho talento pra design. Já trabalhei em revistas, com marketing de conteúdo para marcas e agora gerencio a minha própria.

E a trajetória profissional até criar a Insecta Shoes? 

Pam – Terminei a faculdade em 2008 já decidida que eu queria sapatos – fiz o TCC já sobre sapatos ecológicos e aí não parei mais. Morei em Franca, SP, São João Batista, SC, Novo Hamburgo,RS. Acho que montei e desmontei casa umas 6 vezes em um período de 2 anos… Enfim, uma série de desastres, boas histórias, risadas e aprendizado. Tem hora que acho que tinha tudo pra desistir, mas coloquei na cabeça que era aquilo que eu queria e fui fazendo a trajetória do setor calçadista pra aprender melhor as técnicas de modelagem, sobre o mercado. Trabalhei como assistente de estilo de calçados em algumas empresas, experiências que com certeza me deram segurança e know-how pra abrir minha própria marca.

Insecta Shoes sapatos veganos

Insecta Shoes sapatos veganos

Babi – Em  Milão criei meu primeiro blog de moda e por lá tive a oportunidade de ir a desfiles da fashion week, conhecer profissionais do mercado – inclusive a Anna Dello Russo foi dar uma palestra no nosso curso uma vez. Foi bem bacana como experiência. Esse blog me abriu várias portas e fui estagiar em NY, no site models.com. Depois disso me mudei pra Londres e trabalhei na Amelia’s Magazine e na rádio da Diesel, marca de jeans.

Como foi o processo de criação da Insecta? Trabalharam sozinhas ou tiveram outras colaborações? E como surgiu o conceito?

Pam – Foi um teste de parceria a principio, eu com os sapatos e a Babi com as roupas vintages, e de cara deu certo em todas as questões – pessoais, profissionais, visuais… Como as duas trabalhavam sozinhas acho que a gente sentia essa necessidade de ter alguém pra compartilhar, a soma foi super positiva e resolvemos unir as duas marcas e os dois conceitos, tudo misturado. Sim, com colaborações de muitas outra cabecitchas amigas, e aí virou uma terceira coisa que é a Insecta!

Babi – Eu tinha um brechó online, chamado Urban Vintagers, e a Pam tinha a marca de sapatos dela. Surgiu a ideia de fazermos uma parceria entre as marcas, e eu tinha umas peças de roupas tamanho extra grande, com estampas lindas, que acabei nunca ajustando. Aproveitamos essas peças pra transformar tudo em sapato e a receptividade foi ótima. Nisso eu já estava com mudança marcada pro Canadá (moro em Toronto), e precisaria encontrar alguém pra me ajudar a tocar o business no Brasil. E a Pam manja super de produção, mas precisava de alguém com experiência em comunicação e online pra fazer a ideia voar. Então super nos encontramos e nos completamos, foi bem ótimo.

Insecta Shoes sapatos veganos

Qual o diferencial do trabalho da Insecta Shoes? 

Pam – Acho que não é uma busca nossa de precisarmos ser diferentes, e isso ou aquilo vai nos destacar dos demais e afins. Acho que tem espaço pra todo mundo e cada um escreve a sua história e talvez por casualidade exatamente isso nos torne diferentes. Onde tá todo mundo sempre brigando por destaque (isso em qualquer setor), às vezes esquecem que as menores coisas é que vão fazer a diferença, então buscamos ser sinceras e criativas com o que a gente acredita e acredita ser bacana de fazer e compartilhar.

Babi – A gente tenta fazer tudo com muita responsabilidade social, com muita consciência ambiental, reaproveitando ao máximo toda matéria prima, e sempre com muito penso no design e branding. Nossos sapatos são exclusivos e nossa ideia é única, acho que a união de tudo isso super reflete no nosso produto.

 

*Por Marina Gabai, em colaboração ao Costanza Who

Textos assinados por diversos colaboradores do Costanza Who

Deixe um comentário