Tag Archives: marketing

Anna Stevanato, coordenadora de marketing da Lethicia Bronstein

Com apenas 21 anos, ela é chefe do departamento de marketing da grife Lethicia Bronstein e já passou dois anos na Martha Medeiros – onde pode vivenciar pela primeira vez o dia-a-dia de uma empresa de moda e descobrir suas aptidões. Anna Stevanato, sem nem ter finalizado sua graduação, já acumula funções que profissionais normalmente assumem depois de muitos anos de experiência no currículo. A explicação para esse fato é que ela soube aproveitar muito bem as oportunidades que lhe foram oferecidas – e muito trabalho duro. “Ter contato direto com as minhas chefes foi essencial para o meu crescimento profissional – sempre fui cobrada e exigida ao máximo.”

Anna Stevanato marketing Lethicia Bronstein

O que te fez ir pro mundo da moda?

Anna Stevanato – Quando eu era pequena, sempre tive uma grande aptidão com trabalhos manuais. Eu sempre gostei muito de pintar, de brincar com massinha, sempre fui muito ligada nessa área de artes. E sempre fui mega vaidosa, ligada nas coisas da minha mãe, de roupa etc. Então eu sempre lidei muito de perto com essa parte manual da vida. Quando eu tinha uns 15, 16 anos, eu tive a oportunidade de ir numa edição do SPFW de verão e ter esse contato maior com todo esse meio de imprensa e meio que decidi que eu queria cursar moda.

E como você começou a traçar sua trajetória na indústria?

Entrei na Anhembi Morumbi para cursar design de moda aos 17 anos, e logo em seguida eu consegui um job na Martha Medeiros como estagiária geral. Como não havia um departamento específico, eu tive a oportunidade de ter contato com várias partes dentro de uma empresa de moda – varejo, marketing, produtos, produção de moda. Depois de três meses na marca, o marketing me chamou muito a atenção. Isso coincidiu com eu desenvolver uma habilidade maior na área de produção de moda, então eu fiquei responsável por toda a área de produção de moda da Martha Medeiros. Com essa percepção, depois de um ano transferi meu curso na Anhembi para Negócios da Moda, e depois transferi novamente pro IED, onde estou cursando até hoje e termino em 2015. Fora isso, fiz um curso de Fashion Styling no FIT em Nova Iorque e alguns outros cursos na Escola São Paulo.

Um ponto importante na sua carreira, que decolou em pouco tempo, foi o crescimento dentro da Martha Medeiros. Como isso aconteceu?

O meu crescimento foi muito em paralelo com o da marca. Eu entrei quando a marca ainda era relativamente pequena e fui obtendo o meu reconhecimento dentro da empresa junto com o crescimento dela no mercado. Depois de alguns meses que eu já tinha assumido a parte de produção de moda, a minha superiora se desligou da empresa – ela me treinou um mês pra me passar o dia-a-dia e eu fiquei responsável por toda a parte de imprensa, de produção de moda na área de eventos, de lançamentos que a gente fazia… Eu fiquei na Martha Medeiros durante dois anos. Passei de estagiária para assistente de marketing, depois para analista de marketing e depois para coordenadora júnior. Fiquei lá até quando recebi uma outra proposta em dezembro do ano passado da Lethicia Bronstein, que é uma concorrente da Martha Medeiros, para assumir também a posição de coordenadora de marketing.

Anna Stevanato marketing Lethicia Bronstein

A estilista Lethicia Bronstein

E você consegue apontar um motivo pra ter se destacado? 

Sou uma pessoa jovem, cheia de informação, de experiências de vida, de vontade de ajudar e de crescer, e eu consegui mostrar minhas aptidões. Mas assim: foco e dedicação total. Eu trabalhava muito, das 20h até 1h da manhã. Em véspera de desfile a gente virava a noite. O que eu tenho pra dizer é que nada vem com sorte. Vem com trabalho, dedicação e foco. Se a gente tiver isso, consegue alcançar tudo na vida. Digo isso pra todo mundo que me pergunta. Nada resiste ao trabalho.

Quais as suas principais responsabilidades hoje como coordenadora de marketing?

Cuido da parte de eventos, de contato com imprensa, de melhorias no campo de vendas pro cliente, relação com consumidor, fornecedores, assessoria pessoal da Lethicia – tudo sou eu nessa parte de marketing e divulgação. Eu que comando todas as redes sociais – blog, site, instagram, facebook, tudo. O que sai, o que não sai em site, revista, tudo eu que aprovo. Hoje, no departamento de marketing, a gente conta com uma assistente e com a própria Lethicia, que é muito presente.

E como é o seu dia-a-dia?

Super dinâmico, é uma loucura. Você está sempre correndo contra o tempo, contra as datas, nada – ao contrário do que todo mundo pensa – é programado, é tudo feito no susto. A gente tem que fazer milagre, e trabalha, muito, até tarde. É um envolvimento muito grande e tem que tomar muito cuidado porque você lida com o ego das pessoas, então é um mercado onde você tem que pisar em ovos. Tudo tem o seu lado bom e seu lado ruim – você tem que abrir mão de muita coisa. Pra me dedicar 100%  a minha profissão e ao meu estudo, abri mão de vida social. A gente tem que estar sempre antenada e é um trabalho full-time. De fim de semana você tem que estar fazendo pesquisa. Você tem que amar muito o que faz, porque é uma coisa que te consome ao máximo.

 

Gostou?

Pra ficar sabendo (só uma vez por semana!) do que publicamos de mais legal aqui no Costanza Who,
clique aqui e cadastre seu email na nossa newsletter


Estagiária da Chanel por 6 meses

Quem transita pelo universo da moda com certeza já imaginou como seria trabalhar numa grife com tanto prestígio como a Chanel. Pois em 2013 a Giuliana Delfim, que hoje cursa o 6o semestre de Publicidade e Propaganda na ESPM, passou seis meses vivendo essa experiência! É que ela conseguiu um job temporário como estagiária na exposição “The Little Black Jacket”, que ficou em São Paulo entre 31 de outubro e 1º de dezembro de 2013.

“A exibição durou três meses, mas eu trabalhei na preparação antes dela começar e um tempinho após o término. No período do evento atuei junto com toda a equipe de Paris, Londres, Panamá e do Brasil”, relata Giuliana. “Minhas funções eram diversas, desde organizar o novo escritório (a equipe teve que alugar outro espaço já que havia muitas pessoas vindas de fora do Brasil só para trabalhar na exposição), contatar fornecedores, ajudar na lista de convidados, nos convites, fazer pesquisas de possíveis parceiros para divulgação da exposição, RSVP de toda a lista de convidados, agenda da equipe de Londres e de Paris, hospedagem da equipe… cheguei até a tirar foto com os looks que íamos enviar aos convidados VIPs!”.

Little Black Jacket Mas como ela chegou na Chanel?!

“Uma amiga minha me mandou uma mensagem perguntando se eu estava interessada em estagiar na área de marketing da empresa que ela trabalhava, mas eu não sabia que era a Chanel! Falei que sim, mandei o meu CV e só depois fui descobrir do que se tratava. A coordenadora de marketing de lá entrou em contato comigo e fui fazer uma entrevista, a primeira da minha vida. Após uma semana mais ou menos, recebi o feedback que não havia passado pois meu Excel era muito básico para a função. Fiquei arrasada, mas duas semanas depois ela entrou em contato novamente comigo contando que havia uma vaga para trabalhar na exposição “The Little Black Jacket”, porém dessa vez a entrevista era com a Gerente de Marketing e CRM da Chanel de Londres, ou seja, tudo em inglês. Fui fazer a entrevista e na mesma hora recebi a resposta de quando eu poderia começar. Fiquei mega animada e respondi que por mim começava naquela hora mesmo!”.

Absorvendo a Chanel em seis meses

“Como foi um grande evento e de muito sucesso, eu aprendi que para se ter tudo certinho tem que ter agenda. A organização é fundamental para qualquer trabalho ou projeto na vida. Outra coisa que eu aprendi foi que os detalhes são mega importantes, e um evento só sairá perfeito se tudo estiver alinhado nos mínimos detalhes. Valeu muito a pena, e um dia espero poder trabalhar de novo com toda a equipe, que é muito boa e são todos muito legais. Quem sabe numa próxima viagem a Londres ou Paris eu não fique por lá!”, brincou.

Organizando uma palestra na Honey Pie

Apenas um contexto rápido para quem está por fora: além de manter o Costanza Who, eu também cuido do marketing de uma marca de moda feminina chamada Honey Pie. Em abril a gente fez uma palestra com a Ale Garattoni sobre o mercado de trabalho da moda e eu resolvi compartilhar aqui no blog como rolou todo o processo pra organizar esse evento. Achei que valia a pena porque foi um grande aprendizado pra mim, e, mais do que isso, porque eu realmente adorei participar desse projeto.

Tudo começou numa das reuniões semanais que fazemos religiosamente às quinta-feiras, que a gente apelidou carinhosamente de #welovehoneypie. É quando a gente reúne todos os setores da parte administrativa da Honey Pie pra compartilhar o que cada um fez naquela semana e, em conjunto, gerar novas ideias pra espalhar nosso conceito por aí. As sócias da marca sempre tiveram duas vontades – usar o espaço da Maison para fazer cursos ou paletras e fazer algum tipo de ação dentro de faculdades de moda. Resultado: resolvemos unir as duas coisas, e a primeira universidade escolhida para esse evento-piloto foi a FAAP. Ale Garattoni na Honey Pie A seleção da palestrante, a jornalista e blogueira Ale Garattoni, não foi por acaso. Pra quem não sabe, eu conheço a Alessandra de um dos lançamentos do seu livro ItGirls e a gente trabalhou juntas por pouquinho tempo (um mês!) no e-closet, quando ela me chamou pra cobrir as férias de uma menina que trabalhava com as redes sociais do site. Essa experiência só me deixou ainda mais fã da sua ética de trabalho e segura do seu potencial, então não tive dúvidas ao sugerir que ela fosse a nossa escolha pra esse bate-papo. A gente procurava alguém que enxergasse a moda por um viés mais sério (menor glamour, sabe?), fosse carismática e tivesse muita experiência pra compartilhar com as estudantes – e é claro que a Ale não decepcionou.

Tomada a decisão do formato, partimos para a execução com pouco mais de um mês faltando. Precisávamos completar 40 vagas, sendo que 5 foram reservadas para leitoras da Ale Garattoni. Resolvemos que a divulgação das vagas ocorreria através de 2 canais: em cartazes distribuídos nos murais da própria FAAP e pelo facebook.. Mas é claro que nessas horas o marketing offline (ou boca-a-boca) é super importante e pra isso eu preciso agradecer à Giulia Song, aluna de moda da FAAP que embora não tenha conseguido vir no dia super me ajudou a espalhar a notícia vagas. E também à Isabela Mac, que criou um grupo do facebook chamado MacMagazine e me deixou usar esse espaço pra contar para as meninas da palestra. Já adianto que VÁRIAS se interessaram, foi uma parceria que deu muito certo.

Ah, uma informação importante: pra garantir que todas as meninas que se inscreveram viriam de fato, eu montei uma planilha (no excel mesmo!) com os dados de todo mundo e avisei no próprio e-mail de confirmação que ligaria dois dias antes para checar que a pessoa poderia vir. É claro que, apesar disso, cerca de 10% das meninas acabaram não aparecendo no dia por algum problema, mas estava dentro da margem do esperado e assim conseguimos minimizar esse número e repassar a vaga pra quem estava na lista de espera.

Ale Garattoni na Honey Pie Ao mesmo tempo, é claro que toda a equipe da Honey Pie se desdobrou pra cuidar de todos os detalhes do evento: as comidinhas e bebidas que seriam servidas, os kits que foram distribuídos, o telão que ficou passando fotos e vídeos da marca, a organização do espaço para sentar confortavelmente as 40 participantes e a função de cada pessoa durante aquele dia. Eu fiquei responsável por receber não só a própria Ale, mas todas as participantes e garantir que todo mundo tivesse uma tarde agradável (que chato, né?). Tive a chance de conversar com praticamente todas as meninas ali e fazer essa conexão com a Honey Pie – porque embora o foco do evento fosse, é claro, a palestra, a gente queria que todo mundo saísse de lá com boas lembranças.

Mas quem pensa que o trabalho acabou quando a última participante foi embora, está muito enganado! Houve todo um engajamento pós-evento. Ficou sob minha responsabilidade o contato com as participantes, então mandei um e-mail personalizado pra cada uma agradecendo a presença e enviando o link do nosso álbum do facebook com as fotos do evento. E depois disso, foi só continuar essa relação respondendo com todo carinho cada e-mail que a gente recebia. E posso dizer uma coisa? Tivemos uma resposta mega positiva de todo mundo, resultado de um trabalho atencioso em todas as etapas do processo.

Ale Garattoni na Honey Pie Aliás, descobrimos depois do evento que muitas meninas tinham blogs e foi muito interessante ler todos os posts sobre a palestra. Acho que não tem um feedback mais honesto do que aquilo que é publicado na internet e que está, pra todo mundo ver. Vou deixar aqui os links que recebi por enquanto: Ale Garattoni, A Melhor EscolhaThais Giubelli, Lili Monari, Stylic 1, Stylic 2 e Parla di Tutto. Pra maximizar essa relação com as blogueiras, a gente também aproveitou e compartilhou no facebook da Honey Pie os posts mais legais.

Balanço final: aprendemos muito mas adoramos o resultado. E vou encerrar com um spoiler: a gente achou que a Ale Garattoni tem tanto a ver com o conceito da Honey Pie que já estamos estudando novas parcerias com ela. É só uma questão de tempo pra ver o que a gente vai inventar agora.