“Sou formado na vida”. Foi assim que começou minha conversa com Fábio Queiroz, há pouco mais de um ano atrás durante um café na Avenida Paulista. Seu sucesso profissional pode ser explicado por dois fatores: uma boa dose de determinação e a capacidade de absorver o máximo de todas as experiências e oportunidades em seu caminho. Tranquilo e extremamente acessível, ele é o oposto do que muitos esperam de alguém que trabalha com algo tão caótico quanto eventos (muitos de moda, ainda por cima).

Melissa, Levi’s, Lacoste e Absolut são apenas alguns dos clientes que Fábio Queiroz e sua sócia há quase 10 anos, Heloísa Ricci, atendem até hoje. São eles os responsáveis pela lista de convidados de vários dos eventos de moda e cultura que vemos nas colunas sociais. Apesar da alta demanda, o trabalho braçal de RSVP – essencial para o sucesso de qualquer evento – ainda é feito pessoalmente pelos dois, cada qual com sua lista. “A gente tenta ligar menos, porque costuma atrapalhar muito. Temos feito um contato menos formal, por e-mail, SMS ou whatsapp”, ele explica. E é esse trabalho personalizado que garante um bom resultado final.

Fábio Queiroz RP eventos
Responsável pela lista de convidado dos mais disputados eventos paulistanos, Fábio Queiroz é tranquilo e super acessível

Sobre o começo da sua trajetória profissional

“Na época, morava com o DJ Zé Pedro, que fazia trilha de alguns eventos antes do SPFW com o Paulo [Borges], e um belo dia a gente se conheceu. Eu trabalhava em uma empresa de telemarketing e ele perguntou: ‘Fábio, você conhece alguém para ser meu assistente? Preciso de alguém assim como você para cuidar dos meus dois celulares e da minha agenda.’ No dia seguinte a gente se reencontrou e falei que poderia fazer esse trabalho. Em seguida já fomos para Campo Grande, onde ele estava fazendo um desfile, e foi tudo tranquilo. Na segunda-feira eu comecei de verdade. ‘Liga pra tais pessoas, dá retorno pra essas outras, fala com fulano, marca reunião com esse outro, pergunta sobre isso’, e eu anotando desesperado. Em uma época que nem tinham muitos assistentes, eu ficava full time com ele. Foi um super aprendizado, trabalhamos juntos por 4 anos. Saí da Luminosidade em 2002.”

E como foi trabalhar com Paulo Borges?

“Eu e o Paulo somos meio parecidos porque nenhum de nós tem formação. Ambos apostamos no que a gente gostava. O Paulo obviamente muito mais, foi tudo ideia dele: “Porque não uma semana de moda? Porque não juntar todas as marcas?”. Lembro muito de algumas cenas que tínhamos um problema enorme, e ele enfrentava calmo e resolvia de um jeito categórico. Eu nunca vi nada igual. “Não dá para fazer dessa forma? Então vamos fazer da melhor forma possível para todo mundo”. E isso para mim foi sempre muito bacana, de não encarar um problema como impossível. A postura profissional dele era sempre impecável. Eu ficava observando como ele conseguia quase hipnotizar as pessoas, tinha um poder de sedução incrível.”

Afinal, promoter, PR ou RP?

“Recentemente tive uma conversa com um amigo publicitário que me perguntou isso. ‘Fábio, é muito feia essa palavra ‘promoter’. Vocês não são promotores de evento’. Em inglês, PR é confuso, porque aqui virou Assessoria de Imprensa. RP também é esquisito. Entre os dois é uma definição muito estranha, então a gente fala mesmo Assessor de Evento. Promoter é o que facilita na hora de se apresentar para o público em geral, mas não é uma expressão que a gente goste.”

Fabio Queiroz desfile melissa inverno 2014
O desfile de Inverno 2014 da Melissa, estreia da marca no SPFW, foi um dos eventos mais memoráveis entre os atendidos por Fábio Queiroz

O passo a passo de um evento

“Normalmente são agências de produção entram em contato com a gente, dificilmente é o cliente direto. Eles já vêm com o evento brifado, uma ação com tal produto, coquetel, festa, enfim. Aí a gente direciona ou não algumas coisas, se ainda puder mudar. Se não, a gente explica a dificuldade. Mas, normalmente, a gente gosta de se envolver em todo o processo, desde a locação até o convite. E na lista a gente tenta mesclar a maior parte de perfil de profissões, sabe? Então hoje a gente está muito atuando com o perfil mais musical, com produtores, DJs, músicos, cantores e tal. Os artistas plásticos são sempre muito visados porque eles são de difícil acesso, não vão a muitas eventos. E moda, que é o nosso perfil mais forte.”

Dificuldades e problemas que um RP enfrenta

“O que a gente tem percebido é que está cada vez mais difícil de levar as pessoas para os eventos. Tem trânsito, cansaço, e tem muita coisa acontecendo ao mesmo tempo. A gente trabalha muito com o pessoal, nós somos a ferramenta de trabalho. Às vezes, você não está muito bem e tem que estar em um evento, com uma postura bacana, sorrindo, simpático. Para mim essa é a parte mais difícil.”

O lado positivo

“A nossa rede de networking é muito legal, muito interessante. A gente conhece desde empresários, jovens estilistas. O Criolo é um caso que a gente começou quando ele ainda era MC, foi crescendo e continua querido com a gente. Você ter uma credibilidade e usar isso de uma forma positiva, óbvio, é uma coisa muito legal. Já aconteceu de produtores me pedirem para eu falar com uma assessoria de imprensa para conseguir uma roupa e ouvir que para mim eles conseguiriam. Isso para mim é muito legal, a afirmação de credibilidade do mercado. As verdadeiras relações que, quando precisa, a gente aciona e elas atendem.”

As dicas profissionais de Fábio Queiroz

“Vou dar uma dica que o Paulo sempre me falou e nunca esqueço: mantenha seus contatos sempre atualizados. A minha agenda de telefone hoje tem 1.300 nomes, no celular mesmo. Pessoas que eu sei que eu vou falar mais de uma vez, sempre salvo na minha agenda. Circular, sempre. E eu falo circular em diversas situações sociais que você tenha vontade, que você goste, música, arte, moda, gastronomia. Você sempre conhece uma pessoa interessante, uma novidade. Você ir até lá, prestigiar o trabalho daquela pessoa. É muito mais real.”

3 Comments

  1. A gente costuma imaginar que uma pessoa tão influente como o Fábio leva uma vida caótica, né? Bacana saber que ele é super tranquilo e acessível. Impressionante saber que esse trabalho de RSVP é feito por ele, pessoalmente. Com certeza isso faz toda a diferença na hora de fechar um evento. Acho que as pessoas gostam de se sentir prestigiadas ~ é sempre ruim se sentir mais um na multidão (ou, no caso, nas infinitas listas de mailing).

  2. Gostei? Adorei o bate-papo com o Fábio Queiroz, como uma RP de formação já trabalhei com a organização de diversos eventos e sei bem o cuidado e dedicação que exige esse trabalho. Afinal, a gente lida com pessoas! Muito interessante conhecer um pouco mais de como ele realiza os eventos. Um beijo

  3. Amei! Estou no último ano de Relações Públicas e uma das gamas mais criativas, e às vezes pouco explorada, é a área de eventos. É incrível como a divulgação de uma marca, conceito e produto pode ser ‘traduzido’ por profissionais como o Fábio em eventos incríveis e de grande impacto.

Write A Comment

Pin It