Lady Dior, a história de uma bolsa icônica

Uma coisa é fato: embora as roupas das grandes casas de alta costura sejam incríveis, são os acessórios que acabam entrando de fato pra nossa lista de desejo. E isso é real – ao lado dos perfumes, eles são responsáveis por grande parte do faturamento dessas grifes, justamente por serem um tipo de luxo acessível. As bolsas ocupam um lugar de destaque – e muitas acabam dando tão certo que são eternizadas, virando verdadeiros ícones de estilo e ganhando muitas versões ao longo dos anos. Entre elas, a Lady Dior, da grife francesa. Você conhece a história por trás desse clássico?

lady-dior

A versão prateada da Lady Dior da temporada de Spring 2015

A história da Lady Dior

Lady Dior é sem dúvida a bolsa mais famosa da casa de alta costura francesa, que até sua criação ainda não tinha um modelo realmente marcante. No entanto, ela nasce em 1994 sob um nome diferente: “Chouchou”. A intenção é que ela tivesse uma identidade forte e traduzisse a elegância da Maison.

Para transmitir a inspiração couture, o couro era trabalhado em matelassé e em pespontos cannage, uma homenagem à história da Maison inspirada na cadeira de Napoleão III, utilizada por Christian Dior em seu primeiro desfile, em 1947. Os berloques em ouro ou prata fina também eram uma característica do modelo, que juntos soletravam Dior, levavam vários banhos para que não perdessem seu brilho ao longo do tempo.

Por que Lady Dior?

Apesar de ter sido um sucesso de vendas antes disso, foi a Princesa Diana que tornou a bolsa um ícone. Tudo começou em setembro de 1995, quando a primeira dama francesa, Bernadette Chirac, presenteou a Princesa de Gales com a mais nova bolsa de Christian Dior, na cor preta. De tão apaixonada pelo modelo, Diana encomendou todas as versões possíveis do modelo “Choucho”.

Como a Princesa Diana era uma das mulheres mais fotografadas no mundo, era inevitável que a bolsa da Dior fosse capturada em várias dessas imagens – e é exatamente o que aconteceu. Em novembro, a bolsa apareceu numa visita à um orfanato em Birmingham, e algumas semanas mais tarde em uma viagem à Argentina. A Maison Dior decidiu então renomear a bolsa em homenagem à princesa – e nascia assim a icônica Lady Dior.

lady dior evolução

Alguns dos modelos e versões da Lady Dior ao longo dos anos

O frissom em torno da bolsa de Lady Di foi tanto, que um ano depois, mais de 100.000 modelos de “Lady Dior” haviam sido vendidos no mundo todo.

A evolução

Em pouco mais de 20 anos de história, “Lady Dior” sofreu poucas alterações, ganhando principalmente novos tamanhos, materiais, cores e até estampas a cada temporada. Após homenagear a Princesa Diana, o desafio da Maison era associar o modelo a personalidades que traduzissem as características clássicas e elegantes ca bolsa. Assim, Mônica Bellucci, Diane Krueger e Carla Bruni já representaram a grife nas campanhas da Lady Dior, papel agora que cabe à atriz francesa Marion Cotillard.

*Por Gabriela Cabral, em colaboração ao Costanza Who

 

Gostou?

Pra ficar sabendo (só uma vez por semana!) do que publicamos de mais legal aqui no Costanza Who,
clique aqui e cadastre seu email na nossa newsletter


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *