Anos 70: música, cultura e moda

Os anos 70 foram marcados pela busca da liberdade, juventude e quebra de tabus. Diferente dos Anos 50, que buscava retomar o estilo de vida luxuoso perdido durante os anos de guerra, foi um período de grande efervescência política e cultural, que refletiu na moda através de uma grande variedade de movimentos e estilos, muitos deles heranças da década passada.

Moda_Anos-70_Costanza-Who Um dos estilos mais marcantes da época foi o movimento Hippie, difundido e popularizado através de do festival de música Woodstock em 1969, que em três dias de apresentações para um público de 400 mil espectadores reuniu na Califórnia nomes como Jimi Hendrix e Janis Joplin. Assim, o estilo de ser vestir do grupo de jovens que pregavam uma filosofia de paz e amor acabou se espalhando transformando as calças boca de sino, estampas, batas e cabelos longos combinados com barbas, no caso dos homens, em moda. Foi nesse momento também que a moda se tornou unissex pela primeira vez.

O hippie não foi o único estilo a ser influenciado pela música. O movimento punk também de se difundiu através de grupos musicais. Em Londres, no começo dos anos 70, estudantes se reuniam com o lema “No Future” em uma boutique no final da King’s Road, local onde Vivienne Westwood e seu marido Malcon McLaren possuíam uma boutique fetichista chamada “sex”. O casal acabou adotando o movimento e o intelectualizando, e assim criaram a banda Sex Pistols e seu visual transgressor marcado por calças rasgadas, rebites, alfinetes, jaquetas de couro e cabelos com cortes e cores diferenciadas. Através das canções de oposição ao governo criadas pela banda, a moda também criada pelo casal começou a ganhar adeptos pelo mundo.

A música também foi responsável por influenciar o movimento Glam. Associada a artistas representantes do gênero Glam Rock, a estética andrógina marcada por brilhos e exageros marcou a quebra de gêneros. David Bowie ao aparecer com plataformas e maquiagens transmitiu a mensagem que não importa se é masculino ou feminino, mas sim sua individualidade. A moda dos anos 70 também se inspirou na soul music, quando o movimento Black is Beautiful utilizou o estilo musical para resgatar as raízes afro.

Moda_Anos-70_Costanza-Who No Brasil, durante os anos 70, vivia-se sob o contexto da ditadura e da repressão. Esse momento também propiciou o surgimento de movimentos culturais que viriam a influenciar a moda. Foi o caso da Tropicália, onde grandes expoentes da vanguarda brasileira utilizavam música, artes plásticas, cinema e teatro como forma de denúncia da situação política do país. Caetano Veloso, Gilberto Gil e a banda os Mutantes são alguns dos nomes que representavam o movimento. Também foi nesse período que a estilista Zuzu Angel perdeu seu filho para a ditadura e começou a trazer a temática brasileira para suas peças e estampas, ganhando notoriedade nos Estados Unidos.

Além da variedade de estilos da década de 1970, o surgimento do conceito de griffe foi um importante marco da época. Com a criação das roupas feitas em série, criou-se esse conceito como uma forma de diferenciação através do vestuário, uma forma de deixar a marca de um criador na peça.

Moda_Anos-70_Costanza-Who Também foi nesse período que surgiram as feiras de tendência e os bureau de estilo. Durante os anos 70 utilizava-se muitos tecidos sintéticos, porém com o apogeu da crise do petróleo houve uma preocupação crescente com a indústria têxtil e seu futuro, o que levou a França a criar um comitê de estilo para direcionar propostas de moda de uma forma em que todos trabalhariam referências semelhantes e seguissem um caminho mais seguro. Dessa forma surgiu a Premiere Vision, a primeira feira de moda, onde esses caminhos seriam apontados e os fabricantes poderiam expor suas inovações. A Premiere é até hoje a principal feira de lançamentos de moda do mundo.

*Por Gabriela Cabral, em colaboração ao Costanza Who

 

Gostou?

Pra ficar sabendo (só uma vez por semana!) do que publicamos de mais legal aqui no Costanza Who,
clique aqui e cadastre seu email na nossa newsletter


8 comentários em Anos 70: música, cultura e moda

  1. Ruth Rodrigues comentou:

    Muito bom seu resumo, só acho que teria sido legal algumas imagens 🙂

    Boa semana pra vc!

    • Marina Espindola comentou:

      Oi Ruth, tudo bom?
      O post subiu com erro por conta do sistema – na verdade, temos várias imagens como ilustração! Logo mais já devem estar no ar 🙂
      Um beijo <3

  2. djonally celestino comentou:

    Amei a história dos anos 70 ! Perfeito para eu me basear e defender a minha tese no meu TCC em junho de 2015 !

  3. Sind comentou:

    Eu gostei mas achei resumido,acho que anos 70 não foi só isso,por ser uma década tão mágica eu queria mais
    Você não pensa em publicar um documentário no you tube sobre os anos 70?

    • Marina Espindola comentou:

      A ideia era fazer um resumão mesmo sobre a década, mas pretendemos expandir e falar de pontos específicos de cada década ao longo dos posts! Obrigada pelo feedback! Um beijo, M.

  4. Pingback: Diversidade – Diversidade Urbana

  5. Aline comentou:

    Oi! Eu adorei a sua matéria! Mas eu queria saber se vocês pudessem falar mais sobre os anos 70 americano! Meu inglês é muito fraco e eu quero aprender muito sobre!

  6. Adrianne comentou:

    Engraçado como pesquisando a gente descobre uma série de equívocos históricos…o Brasil teve o desenvolvimento cultural atrasado por causa da mídia e sua insistência de repressão e golpe militar. O mundo fervia de novidades e no Brasil era aquele atraso com ‘mpb’ e playboys insatisfeitos junto a uma mídia jurássica e equivocada. Não vivi os anos 70, mas o pouco que pesquisei vi que o Brasil comeu pó e come sempre, com dinossauros midiáticos e mentiras inventadas. Se não me engano, calças bocas de sino eram moda até os meados dos anos 80 por aqui, rsrs. Punk? Só depois que tinham se passado 10 anos da moda e aqui só Festival dos Festivais…muito atual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *