Category

Primeira pessoa

Category

Inspirações para a sua make de Carnaval 2018

Já estão no clima de Carnaval por aí? Admito que eu nunca fui muito fã da bagunça toda mas parece que essa festa brasileira vem conquistando cada vez mais adeptos, né? Acho que sou um deles, rs. O carnaval de São Paulo também está super bombado, o que também ajuda. Eis que essa semana passei horas no pinterest procurando algumas referências de beleza que fujam do clássico glitter nas têmporas como iluminador e achei que valia compartilhar por aqui o que achei de mais legal!

Make carnaval 2018

Também fui na contramão daquele make carregado, pele pesada, contorno… Nada contra, mas não é a minha cara e também acho que não combina muito com o nosso verão. Eu pelo menos não sou capaz de chegar no final do dia com dignidade assim rs. Outra coisa que estou super a fim de tentar é cabelo preso e com glitter/lantejoulas, porque a gente acaba prendendo de qualquer forma, né?

O que acharam? Quais as ideias de vocês – pessoas do Carnaval – para esse ano?

Voltei, CW! (e por que foi tão difícil tomar essa decisão)

Olá, Costanza Who, estou de volta! Faz muito tempo desde a última vez que eu escrevi por aqui, eu sei. Pra mim, é como voltar pra casa depois de uma longa viagem… a gente precisa sentir saudades de vez em quando. Sempre fui a minha maior crítica e me cobrava muito por não postar aqui com  frequência que eu achava ideal, ou com a qualidade que eu gostaria. Quanto mais eu fui me trabalhando e me envolvendo com a moda, mais eu ficava obcecada e me sentia limitada por uma pergunta: afinal, quem sou eu para dar dicas profissionais ou ser porta-voz dessa indústria? Será que eu sei mesmo do que eu estou falando? O ego também começou a pesar: o que meus colegas de profissão acham desse blog? Ele é cool o suficiente?

welcome back costanza who

2017 provou ser um dos anos mais desafiadores da minha vida – e, com isso, me forçou  a pensar muito sobre o meu lugar do mundo. Escolhi terminar um relacionamento de 7 anos, mudei da casa dos meus pais, saí da revista que foi o meu primeiro emprego significativo na área… Com a virada, comecei a pensar o que eu queria para 2018 e a verdade é que eu ainda não faço ideia. Para alguém louca dos planejamentos, como eu , talvez isso seja bom.

Mas eu tinha uma certeza: como eu sentia falta escrever no blog, de falar desse mundinho pra quem sonha em trabalhar com isso de verdade mas não tem ideia nem de onde começar (olá, eu há alguns anos atrás!). Sempre vai ter quem não goste daquilo que a gente produz, faz parte! Mas se a gente tentar agradar todo mundo, não sai nem do lugar.

Dessa vez, não prometo nada além de dar aquilo que eu sou capaz de oferecer, em termos de comprometimento e também de visão. Então, estou aqui novamente, tentando! Afinal, é só o que a gente pode fazer, né? E que venha 2018, seja ele como for.

Como organizar a sua vida (ou como eu fiz isso na minha)

Eu sei, eu sei, está todo mundo falando das suas metas e planos para 2017 há pelo menos uns três meses. Mas, pela primeira vez em anos, eu entrei nesse de agora sem nenhum objetivo concreto. Coloquei tantos para 2016 e cumpri tão poucos (shame on me!) que estava meio descrente na minha participação ativa para cumpri-los. Aliás, vergonha nada – acho que parte do problema foi justamente esse meu lado hiper autocrítico.

Como organizar sua vida

Eis que virou essa semana (será que Susana Miller explica?) e eu me vi extremamente motivada para resolver vários problemas que me mantinham acordada durante as madrugadas, botar minha vida em ordem e, sei lá, ter um ano maravilhoso. Um exemplo? Me formei em Jornalismo na Cásper em 2014 mas nunca fui pegar meu diploma – faltava entregar uma série de burocracias e eu fui sempre deixando pra lá, cheguei PERTINHO de perder totalmente o curso por conta desse vacilo. Resultado? Entreguei tudo, confirmei por telefone e segunda-feira passo lá para oficialmente colar grau.

Toda essa introdução desnecessária é pra dizer que sim, tem muita gente pior do que você na arte de procrastinar. Brincadeiras à parte, num único dia eu fiz mais do que num ano inteiro e nada mais justo do que compartilhar aqui o que foi a minha salvação, começando pelo digital.

1. Ame seu e-mail de novo

Por mais organizado que você seja, acho difícil que botar sua caixa de entrada em dia não seja algo que te tira o sono vez ou outra. Tenha você 2.000 ou 20 e-mails acumulados, ela é sempre uma bola de neve e não pára de crescer. Pois a minha mágica para resolver a minha vida tem nome: Spark. Foi esse o gerenciador de e-mail (tipo Outlook mesmo) que eu decidi baixar despretensiosamente no computador e no celular, já que ele prometia uma sincronização imediata e fácil. E olha, só estou usando a 24horas mas já quero gritar pro mundo: SUCESSO!

A começar pela instalação: além do meu gmail, tenho três endereços aqui do blog com o @costanzawho.com.br. Quem já tentou configurar algo parecido sabe a dor de cabeça que dá ir procurar todos aqueles parâmetros e as mil tentativas até tudo funcionar. Que nada – o Spark fez tudo sozinho e ainda reconheceu as assinaturas que eu já usava. Se o slogan promete que você vai amar seu e-mail de novo, ele foi muito além. Tal como o google costuma fazer, ele organiza seus e-mails por prioridade, te notifica apenas do que é mais importante e é super fácil de configurar o que cada deslize fará, quais seções mostrar e quantos emails você quer ver em cada uma delas. O único porém: ele só está disponível por enquanto para dispositivos apple, mas quem sofre apanhando diariamente do Mail (nunca, nunquinha consegui usar) vai adorar essa ótima opção.

Como organizar sua vida Spark email

2. A vida digital

Aproveitando a onda de energia que me veio ao fazer um upgrade na minha relação com os e-mails, decidi que era hora de fazer uma uma limpeza digital. Coloquei pra funcionar o backup automático do meu computador (Time Machine), organizei rapidamente todas as minhas pastas mais bagunçadas, passei pro HD externo tudo que ocupava memória e não seria mais utilizado diariamente, apaguei aplicativos inúteis, limpei minha barra de favoritos (socorro, aquilo estava desesperador). E, juro, tudo isso me tomou menos de uma hora, mas foi mais uma coisa a ser tirada da frente.

3. E a vida offline, também conhecida como burocracias

Fui resolver aqueles pepininhos como a história do meu diploma. E por fui resolver, quero dizer que eu fiz tudo sentada confortavelmente na minha mesa. Imprimi todos os boletos da minha empresa que preciso pagar em 2017, fiz a declaração do ano passado e todas as outras atrasadas (ê, olha aqui eu de novo rs), joguei fora tudo que era supérfluo em papeis já que tudo é digital (que apego bobo, né?), descobri como vou economizar um dinheiro razoável com um novo plano da Vivo, paguei uma multa antes do prazo com 20% de desconto… De novo, se perdi duas horas fazendo isso, foi muito.

Agora você deve estar se perguntando: “Ok, mas a única dica de verdade que você deu foi o Spark, de resto você só contou como sua vida estava atrasada e que você fez o mínimo aceitável para qualquer pessoa normal”. É meio que isso mesmo, mas eu tenho certeza de que você também tem pelo menos uma coisa super simples sem resolver por pura preguiça mas que está ali, na sua listinha mental de pendências. E se 2017 pudesse começar com tudo isso resolvido, não seria lindo?!

Pin It