A redação do Chic

Como é fácil deduzir, Chic é o site que foi criado a partir do livro homônimo da Glória Kalil, lançado em 1996 e que é best-seller da consultora de moda até hoje. Como explica André do Val, editor-executivo do site, “foi dessa publicação que a gente tirou a ideia, que é tratar a moda com um apelo popular, desvendado tendência. Sem aquela coisa do pedestal e das grandes marcas”. A ideia é boa, né?

Redação do Chic

Mas, diferente do que muita gente imagina, o site não é atualizado ou editado diretamente pela Glória Kalil. “A participação dela é muito específica: a gente tem uma reunião de pauta sagrada uma vez por semana, de onde saem todas as ideias, e ela sempre aprova as linhas gerais do site. A presença da Glória no escritório depende muito de agenda – se ela estiver em São Paulo, vem todo dia, mas fica muito tempo fora viajando.” Embora esse distanciamento esteja claro em vários lugares do portal, as pessoas ainda confundem muito a participação da Glória no processo. “Quando a gente responde leitores por e-mail ou nas redes sociais, eles acham que é a própria sentada ali, falando com eles. Sempre terminam com um ‘Obrigado, Glorinha!’.”

Redação do Chic

ANDRÉ DO VAL, O NOME POR TRÁS DO CHIC

Hoje editor-executivo e responsável tanto pelo comercial quanto pelo conteúdo do Chic, André do Val esteve presente desde o começo do site. E o editor-sênior, Eduardo Viveiros, também. “Isso foi entre 1999 e 2000 – a gente ajudou a montar o Chic mesmo, até a pensar nas seções. Ele foi idealizado como uma revista e, aos poucos, fomos desenvolvendo essa linguagem de internet.” Depois de 3 anos trabalhando com o site, André foi morar no exterior e só voltou em 2010, quando assumiu sua posição atual com o objetivo de repensar a parte de rede social e comercial no conteúdo do Chic. Entre seus planos para o futuro, inclui uma pós graduação e eventualmente dar aulas online sobre moda. “Tenho feito muito esses cursos do Coursera, acho bem interessantes!”

COMO FUNCIONA UM SITE COMO O CHIC?

“A gente vira a home inteira todos os dias. Ou seja, são pelo menos dez matérias ou arquivos diariamente, é bastante coisa. Na verdade estamos tentando aumentar, porque às vezes batemos 20 matérias.” No total, cerca de 10 pessoas, incluindo o próprio André e a Glória Kalil, são necessários para manter o site atualizado e no ar!

Redação do Chic

A principal seção do Chic é a Como Usar, que traz aquele conceito dos biotipos que a Glória ressalta no seu livro. “Todo o resto é montado analisando o que funciona melhor. Outras seções bem procuradas são Plus-Size e Casamento – que é mais para o lado da adequação e de etiqueta.”

Outro ponto interessante é que dificilmente você encontra no Chic muitas matérias sobre os desfiles internacionais, por exemplo. “Ao invés de cobrir Paris, a gente prefere falar de Salão de Negócios”, explica o editor André do Val. “Minas já virou um destino fixo. Agora a gente está tentando mapear para dentro e ver o que pode fazer, porque a Glória Kalil tem uma postura muito profissional desse mercado de moda, ela não é muito deslumbrada e não quer que fique uma coisa muito focado em festas, coquetéis. Quer que seja mais voltado para o que a indústria está fazendo.”

Redação do Chic

PROJETOS OFFLINE DO CHIC

E como não dá pra ficar acomodado no que já funciona, o Chic tem se mexido para trabalhar com outros projetos que saiam um pouco do site. “Um dos mais recentes foi um catálogo que a gente faz de treinamento para o varejo ainda nessa coisa de desvendar a moda para quem precisa trabalhar com isso. Também trabalhamos com o Shopping do Bom Retiro, fizemos um conteúdo personalizado para eles com as marcas de lá. Separamos em tendências, fotografamos… É um trabalho de treinamento mesmo.”

O PERFIL DO REPÓRTER DO CHIC

Tem curiosidade para saber o que um portal como o Chic procura na hora de selecionar novos repórteres? O próprio André do Val resume: “precisa ter perfil de internet, tem que saber um pouco de tudo.” Isso quer dizer que habilidades como edição de imagem e fotografia são (e muito!) valorizadas. “Não precisa ser fotógrafo, mas precisa saber tirar uma foto ok. Está num evento e quer fotografar de alguém? Põe a pessoa na parede, recua, faz de corpo inteiro e acerta.”

Redação do Chic

Em segundo lugar, o texto. “Tem que ter um texto bom e ter um mínimo de senso jornalístico para começar a escrever título e hierarquia de notícia, com o lead. Saber dividir a informação sem enrolar; porque a moda tem muito isso, a pessoa vai enrolando e quando você vê não falou nada.”

O que até pouco tempo ainda era considerado um plus, hoje em dia já está virando requisito – sim, o SEO está pertinho de entrar pra segunda categoria. “Ajudo a treinar, mas estou começando a exigir um pouco mais de SEO, porque faz parte de quem escreve em internet saber como nomear as fotos, como organizar o título”.

 

Gostou?

Pra ficar sabendo (só uma vez por semana!) do que publicamos de mais legal aqui no Costanza Who,
clique aqui e cadastre seu email na nossa newsletter


5 comentários em A redação do Chic

  1. Anna Luiza comentou:

    Oi Marina! Amei a matéria! Sempre tive vontade de ver como é a redação do Chic! Sucesso!
    Bjs 🙂

  2. Ro Moreira comentou:

    Jurava que a Glória Kalil participava diretamente nas publicações do Chic.

  3. Pingback: ConaStyle : congresso de estilo online (e gratuito!) - Costanza Who

  4. Pingback: ConaStyle : congresso de estilo online - Costanza Who?

  5. Melissa comentou:

    Eu amei essa matéria, legal ver como alguns sites funcionam como revistas de verdade.
    Tendo uma redação tão fantástica quanto essa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *